quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O Jejum de Ester

Se alguém lhe perguntasse, em quais dias é necessário jejuar segundo as leis judaicas, o que você responderia? Apenas em Iom Kipur. Certo?? Errado!

Hoje também é dia de jejuar. O chamado "Jejum de Ester" ocorre sempre no dia 13 de Adar (exceto quando a data coincide com o Shabat. Nesse caso, antecipamos o jejum em um dia).

O fato ocorre graças a um pedido feito pela rainha Ester a Mordechai. Eis a passagem da Meguilat Ester em que isso acontece. "Então disse Ester que respondessem a Mordechai: "Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Shushan, e jejuai por mim; não comais nem bebais três dias, nem de noite nem de dia; e eu e as minhas moças também jejuaremos. Depois irei ter com o rei, ainda que seja contra a lei, e se perecer, perecerei". Então se foi Mordechai e tudo fez segundo Ester lhe havia ordenado (Ester 4:15-17)."

O indivíduo deve entrar em jejum antes do nascer do sol, voltando a se alimentar apenas ao anoitecer.

Não deu tempo de jejuar esse ano? Quem sabe no próximo! Eu, por enquanto, estou conseguindo cumprir essa mitzvá...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Israel nas Olimpíadas de Inverno 2010

A participação dos israelenses é tímida, mas válida! Pela quinta vez em sua curta história, o país envia representantes aos jogos olímpicos.

Apenas três atletas se classificaram para disputar medalhas em Vancouver: Mikhaylo Henzhyn (Slalom e Slalom Gigante) e a dupla Alexandra Zaretsky e Roman Zaretsky (Dança no Gelo). A competição já acabou para os dançarinos, que conquistaram a expressiva décima colocação. É uma grande conquista para um país sem a menor tradição em esportes de inverno.

Não vale citar o Brasil na matéria. Neve definitivamente não combina conosco.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Filosofia do Sucesso

Se você pensa que é um derrotado,

você será derrotado.

Se não pensar “quero a qualquer custo!”

Não conseguirá nada.

Mesmo que você queira vencer,

mas pensa que não vai conseguir,

a vitória não sorrirá para você.

Se você fizer as coisas pela metade,

você será fracassado.

Nós descobrimos neste mundo

que o sucesso começa pela intenção da gente

e tudo se determina pelo nosso espírito.

Se você pensa que é um malogrado,

você se torna como tal.

Se almeja atingir uma posição mais elevada,

deve, antes de obter a vitória,

dotar-se da convicção de que

conseguirá infalivelmente.

A luta pela vida nem sempre é vantajosa

aos fortes nem aos espertos.

Mais cedo ou mais tarde, quem cativa a vitória

é aquele que crê plenamente

Eu conseguirei!

Parece óbvio, mas é a mais pura realidade. A Sababah trabalha a partir da Filosofia do Sucesso, de Napoleon Hill.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Quem gosta de música em Hebraico??

A banda de hoje faz sucesso em Israel há mais de 20 anos. Mesmo assim, suas músicas seguem na boca dos israelenses e dos judeus ao redor do mundo hoje em dia. Eles já fizeram shows até no Brasil! Estou falando da banda Mashina!

Assista abaixo a performance ao vivo do Mashina cantando o sucesso Ben Hamelech (Filho de um Rei). Aproveita!!!!!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Não pense que esquecemos de vocês!

A Sababah deu um tempo no feriado de carnaval, mas voltou com tudo em 2010, sempre procurando novidades para agradar aos nossos leitores, seguidores, amigos e admiradores!

A terceira edição da revista impressa está em processo de criação. O Conselho Sababah não medirá esforços para torná-la inesquecível!

Não posso revelar os conteúdos. Maaaaaaas, de maneira decodificada, saiba o que o aguarda!

- Entrevista de capa emocionante, com uma pessoa muito especial para a nossa comunidade!

- Bate bola com um rabino muito querido por todos!

- Notícias do Ole, como sempre, reveladoras!

- Um Schleper de carteirinha!

- Pensamentos da galera!

- Fotos, fotos, fotos!

Os itens citados acima correspondem a um terço da revista! Aguarde o lançamento e confirme as promessas! Aproveita!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Quem gosta de música em Hebraico??

Dessa vez, o Reggae israelense invade o blog da Sababah. O nome da Banda?? Hatikva 6! A batida do Reggae tradicional, com um toque especial: o hebraico. A música diponível abaixo chama-se Gaidamak. Vale a pena escutar! Aproveita!

Qual é a SUA banda israelense favorita?? Envie o nome para o nosso email e disponibilizaremos para o restante dos leitores! Ou, mais simples: poste um comentário logo abaixo!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Imperfeita

A Sababah segue recebendo textos interessantíssimos! Henrique Cardoni analisa o documentário nazista "Deusa Imperfeita". Quer ser o próximo a publicar o seu texto em nosso blog?? Basta enviar o material para sababahpoa@hotmail.com!

Aproveita!

Esse texto eu escrevi para a faculdade na cadeira de Semiótica, na qual vimos um documentário chamado “A deusa imperfeita”, que narra com detalhes a trajetória de Leni Riefenstahl, cineasta alemã que dirigiu filmes nazistas como “O Triunfo da Vontade”, possivelmente o maior expoente do cinema nazista. No documentário Leni se defende das acusações de que era partidária da ideologia nazista, na verdade o filme A deusa imperfeita faz quase que uma defesa a Leni, a tratando como uma grande artista.

Imperfeita

O filme O Triunfo da Vontade começa citando os 20 anos passados desde a primeira guerra mundial, na qual a Alemanha foi subjulgada e condenada a pagar pesadas multas de guerra, refreando a economia de tal forma, que durante duas décadas o país foi assolado por crises e inflações, tornando até mesmo os produtos mais simples fortunas. A frase inicial é “5 de setembro de 1934, 20 anos depois do começo da primeira guerra mundial, 16 depois do começo de nosso sofrimento, passados 19 meses do renascimento alemão, Adolf Hitler entra novamente em Nuremberg.”

Eis que cresce a geração dos derrotados, cresce sobre uma ótica de rancor, cresce com a ânsia de voltar à triunfar. Hitler foi na verdade um canalizador desse rancor, foi o ícone eloqüente capaz de unificar e mobilizar um povo que ansiava por mudanças. O filme O Triunfo da Vontade de Leni Riefenstahl, fala sobre isso, sobre unificação em prol de uma causa, sobre a massa e o poder, sobre o triunfo épico da vontade de uma nação.

Desfilando entre multidões uniformes e discursando para duzentos mil soldados milimetricamente posicionados Hitler diz: “não foi o chamado do estado que os trouxe aqui, mas sim o chamado de seus próprios corações” e isso é a mais pura verdade, a adoração quase religiosa dos alemães da época pelo seu líder foi capaz de mobilizar milhões, que guiados maquiavélica e primorosamente reergueram o país. Dizer que Leni Riefenstahl foi uma Deusa imperfeita é o mesmo que dizer que Hitler foi um Deus imperfeito e isso é inaceitável. Ela foi uma mulher talentosa, mas só mais uma que compartilhava e surfava na mesma onda que todo o povo alemão, mais uma que cresceu em um país falido, mais uma que viu a reviravolta nas palavras de um líder e mais uma que preferiu não ver o que não queria. Sem dúvida O Triunfo da Vontade é um filme artístico, mas mais do que isso, ele é passional, é uma prova de amor a Hitler e uma jura de fidelidade ao seu ideal.

A beleza estética do filme se baseia mais na perfeição das multidões e estandartes do que em qualquer coisa, não existe individuo se não o de Hitler, que em seus discursos sempre frisa a unidade alemã, perfeita e homogênea. Ao discursar para os jovens o líder fala: “Veremos as margens do que plantamos e criamos, mas seguiremos adiante e com os outros a Alemanha viverá e quando não existir rastro de nós, a Alemanha viverá. Não existe caminho se não o caminho de nossa causa, afinal, vocês são sangue do nosso sangue, e quando erguermos os pilares da vitória vocês também estarão neles.”

O filme de Leni Riefenstahl é o reflexo da ideologia de Hitler, da unidade de um povo, de uma força estabilizadora, da devoção de uma massa, da loucura megalomaníaca de um homem, da dissolução do individuo em prol do coletivo, da homogeneidade e da arianidade.

O filme não fala sobre pureza racial, mas ela está implícita em tudo ele mostra, Leni prefere sempre mostrar a beleza ariana e a câmera sempre procura os mais belos.

Não existe desculpa ou perdão para nenhum alemão que já ergueu seu braço para Hitler, Leni Riefenstahl, assim como todo o povo alemão, sempre soube de tudo que acontecia nos campos, eles enviaram seus vizinhos judeus à morte e isso nunca foi problema, afinal, os judeus não eram alemães como eles, seriam um câncer na perfeição de suas tropas bem dispostas.

Os judeus eram roubados e aprisionados no meio do nada entre tapumes, para que ninguém tivesse que ver, lá eram mortos em banheiros vazios, para que ninguém tivesse que ver, seus corpos eram queimados, para que ninguém tivesse que ver.

Até mesmo para um soldado nazista anti-semita desde o nascimento era difícil balear uma mãe e um filho, as câmaras de gás foram criadas não só para otimizar o processo industrial da morte, mas também para pupar os soldados de ver a chacina, até mesmo a queima dos corpos eram feitas por judeus que recebiam mais tempo de vida por fazê-lo. A verdade sempre esteve ali, mas posta de forma que ninguém tivesse que ver, Leni sempre soube de tudo isso e covardemente escolheu não ver, atendeu ao pedido de seu mestre e, de forma genial, louvou a Alemanha nazista, homogenia, poderosa, cruel e horrenda.

Henrique Cardoni

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Simplicidade

Por que as coisas não podem ser tão simples como nessa propaganda??

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Sababah TV - A matéria completa do Grenal Judaico

Vocês pensavam que a Sababah TV se resumiria àqueles três Drops? Nunca!

Aquilo foi apenas um pequeno aperitivo! A verdadeira matéria segue abaixo! Aproveita!

Quem gosta de música em Hebraico??

Não podemos falar das músicas israelenses contemporâneas sem citar Hadag Nahash. O grupo utiliza o estilo Rap de uma forma completamente inovadora. O clipe abaixo mostra Israel sob diferentes pontos de vista. A participação em boa parte da trilha sonora do filme "You don't mess with the Zohan", com Adam Sandler, tornou a banda mais conhecida internacionalmente. Aproveita!

Você conhece outras bandas que fazem sucesso em Israel?? envie um email para sababahpoa@hotmail.com com a sua sugestão! Estamos aguardando o seu contato!

Por que defender Israel?

O espaço que a Sababah disponibiliza para que os leitores enviem os seus textos já é conhecido nacionalmente. Persio Bider, presidente da Juventude Judaica Organizada (JJO), escreveu para sababahpoa@hotmail.com um texto de extrema relevância para todos os judeus. Vale a pena conferir. Aproveita!

Por que Defender Israel?

As noticias que correm o mundo globalizado hoje em dia chegam cada vez mais rápido. É impressionante como num piscar de olhos sabemos o que está acontecendo do outro lado do planeta e também com nossos vizinhos próximos.

Porém, a pergunta que sempre fica é, será que podemos sempre confiar nas informações que nos chegam a todo instante e sentir-nos atualizados sem qualquer dúvida?

A resposta é não.

Primeiramente porque sabemos que este ou aquele repórter, ou veículo não estará sempre comprometido com a verdade, sendo parcial para o lado que mais convém, destruindo o comprometimento jornalístico. Outra resposta é que através da internet, qualquer um pode postar, publicar ou escrever qualquer coisa que poderá ser lido por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo.

Outra pergunta que fica é exatamente o que fazemos com essas informações verídicas ou não, quando o assunto atinge o nosso povo, nossa história, nossa religião.

Todos nós sabemos que Israel é atacado diariamente, seja por mísseis travestidos de "foguetes caseiros", seja por uma quantidade tão grande quanto os mísseis, de notícias tendenciosas e mentirosas.

O leitor perguntará o que isso o afeta, já que Israel está longe, possui um dos melhores exércitos do mundo, obtém (ainda) o apoio irrestrito dos EUA e recebe importantes doações por ano dos judeus ao redor do mundo. Além disso, vivemos no Brasil, um país em que se permite a liberdade religiosa, os povos vivem em uma relativa paz e não sofremos ameaças como em qualquer outro país do mundo.

Se você se inclui neste grupo, vamos analisar com calma essa situação.

Vivemos sim em um Estado democrático de direito onde os povos vivem em relativa harmonia, salvo todos os nossos problemas com educação, saúde, transporte, segurança, corrupção, dentre outros. Ocorre que mesmo à distancia, presenciamos um estado de inação que se não for alterado, pode sim afetar nossas vidas aqui mesmo, no Brasil.

Mesmo aqueles que não se consideram sionistas, aqueles super ideológicos mesmo, devem estar cansados de saber que Israel é o único país do mundo onde qualquer um pode exercer seu direito de nascer, crescer, viver e morrer como um judeu, seja qual for sua orientação religiosa. Que não precisará ficar explicando pro chefe ou professor o motivo de faltar no trabalho ou nas provas, por causa de alguma data importante no calendário judaico. Poderá usar a kipá ou andar com uma camiseta escrita em hebraico que todos vão entender, sem que imaginem que você veio de outro planeta. Também sabem, assim como o resto do mundo, que Israel não acabará e não será destruído como alguns loucos pregam.

Porém, alguém gritará, não se pode fazer associação entre judaísmo e sionismo, pois eu posso ser judeu nos EUA ou Canadá por exemplo, e Israel não faz diferença na minha vida. E é aí que todos se enganam. Pois não associar Israel com o judaísmo faz com que nos enfraquecemos e ao mesmo tempo fortalecemos aqueles que nos odeiam, que infelizmente sabem exatamente como manipular a mídia e pior ainda, algumas sessões solenes da ONU (aquela mesmo que outrora decidiu ser Israel fundamental para os judeus e para o mundo e hoje permite alguns discursos contrários).

Os que não gostam dos judeus não podem mais falar abertamente que não gostam. Não está mais na moda não gostar dos judeus e em muitos países, qualquer ato de violência contra os judeus é considerado crime. Então, como fazer para que os antissemitas de plantão continuem com seu discurso de ódio e intolerância senão vestindo uma roupa nova em suas declarações, mas agora não mais falando contra os judeus e sim contra o Estado de Israel.

Israel é um Estado legítimo que não precisa se desculpar por existir. Temos milhares de exemplos de coisas boas que o país concedeu ao mundo, através de seus cidadãos que, mesmo sob ameaça de diversos inimigos vizinhos, continuam a viver suas vidas assim como todos nós em qualquer outro país e anseiam por paz única e exclusivamente.

É inadmissível calar-nos quando vemos que o ódio gratuito e infundado contra Israel é manipulado pela mídia em geral. Não precisamos ser a favor ou contra este ou aquele governo, mas precisamos sim, lutar pela existência e legitimidade de um país que nos possibilita sermos quem somos, independente de onde estivermos.

Nossa resposta pode ser de diversas formas, seja na escola, faculdade, trabalho ou entre amigos, mas o que não podemos nunca é ficarmos omissos quando o assunto é Israel. Devemos agir, como judeus, contra qualquer situação que tentem colocar a legitimidade de existência do Estado de Israel em jogo e isso não podemos permitir nunca.

Não podemos ter vergonha de sermos judeus e muito menos de vincular nossa religião ao Estado que possibilita sermos quem somos, sem preconceitos ou discriminações. Não podemos nunca ter vergonha de defender a existência de Israel, porque não sabemos como fazer, o que falar ou está na moda atacar Israel, então melhor ficar quieto do que ser odiado também.

Falar mal dos judeus não é mais "in", porém, atacar Israel ainda é, e se não começarmos a tomar atitudes de defesa, quem de novo estará "out" seremos nós, os judeus apátridas da história.

Persio Bider

Presidente JJO

Juventude Judaica Organizada

www.jjo.org.br

presidencia@jjo.org.br

Envie o seu texto também! Quem sabe ele não será o próximo no blog da Sababah!!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Drops da Sababah TV - Grenal Judaico 2010

Demorou??? Um pouquinho, eu sei...

Abaixo você confere os drops da Sababah TV no Grenal Judaico!!

Entrevista com o repórter da Sababah TV?? Estranho, mas real...Rogerinho TENTA comentar o Grenal Open! Vale lembrar que as respostas do Rogério são totalmente justificáveis. Afinal, a Sababah cobriu o evento inteiro, em uma tarde cujos termômetros chegavam próximos aos 40 graus!

Momentos do Grenal: a entrada em campo, o Hino do Brasil...

Enfim, Aproveita!!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Colégio Israelita demonstra a sua força no vestibular da UFRGS

A notícia disponível logo abaixo (escrita pelo próprio Colégio) é motivo de orgulho para a Comunidade Judaica do Rio Grande do Sul. A porcentagem de alunos do Colégio Israelita aprovados na UFRGS é sensacional, um exemplo para as outras escolas do RS. Parabéns a todos alunos, professores e diretores do CIB!

Colégio Israelita ARRASA no Vestibular da UFRGS

Os alunos que completaram no final de 2009 o Ensino Médio no Israelita tiveram um resultado espetacular no Vestibular de Verão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Com um dos melhores desempenhos dos últimos anos, aproximadamente 1 a cada 2 formados (1 a cada 2,09) obtiveram vaga em dos mais disputados concursos do país - mesmo considerando a existência de cotas para minorias e alunos provenientes da rede pública de ensino, o que diminui as possibilidades de aprovação para alunos da rede privada.

Dentre os cursos escolhidos pelos alunos estão alguns dos mais concorridos, como Medicina (38 candidatos por vaga) e Direito (18,5 candidatos por vaga). A lista ainda contempla os cursos de Relações Internacionais, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Economia, Filosofia, Farmácia, História, Biotecnologia, Pedagogia, Ciência da Computação e Artes Visuais.

Colégio Israelita Brasileiro, A gente acredita na sua estrela.

Loading...