terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A SABABAH CHEGOU! Saiba onde encontrar a 6a edição

Mais um ano está chegando ao fim, e, mais uma vez, a SABABAH lança sua edição final de ano. Sim! É isso mesmo, a SABABAH CHEGOU! Ela está por aí, esperando sua leitura, ou quem sabe, ela chegará até você, seja em Porto Alegre, Capão ou Atlântida...

Saiba encontrar a revista pela cidade:
Federação Israelita
Hebraica Bom Fim
Croncks
Budha Khe Ri
Pizza Jack
Colégio Israelita
Sinagoga Linat Hatzedek
Sinagoga Centro Israelita
Sinagoga da Sibra
Campestre
Wizo


E, em breve:
Sorveteria Schuck - Centro de Capão da Canoa
Centrinho de Atlântida

Teste do Kadima

Mais uma vez, chegou a chance de você dançar no Kadima, o maior grupo de dança israeli de Porto Alegre!
A seleção para novos dançarinos acontece nesta quinta-feira, 16 de dezembro, as 19h30min, no Centro Israelita.
Não perca a oportunidade de dançar neste grande grupo!

Maiores informações:
elana@terra.com.br ou testekadima@hotmail.com

Ketzev: Encontre-se na Dança

No ano de 2009, nove amigas que gostam muito de dançar se apresentaram no Festival Darom, com uma bossa nova. Elas não sabiam muito bem onde essa junção iria levá-las, porém, um ano depois no Festival Choref, todos viram no que aquele pequeno início havia se transformado: na Leakát Ketzev, um novo grupo de dança israeli de Porto Alegre, de formação inovadora e independente.

Agora, a Leakát convida a todos os jovens que quiserem uma chance de se reaproximar da dança, encontrar um grupo diferente, ou, simplesmente, conhecer a proposta da Ketzev para um encontro no dia 19 de dezembro (domingo), as 19 horas, no Colégio Israelita.

Assista a apresentação de estréia do grupo no Festival Choref de 2010:


Para saber mais, acesse: www.ketzev.com.br

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Dror comemora 65 anos

O movimento juvenil Habonim Dror surgiu no ano de 1945 no Brasil, e sua primeira sede foi em Porto Alegre. Isso mesmo, naquela mesma casa na Felipe Camarão, que mais de 6 décadas depois, continua cheia de jovens judeus críticos, pensantes e com vontade de mudar o mundo.

No dia 19 de novembro o Dror celebrará sua história com uma festa que marcará não só o movimento, como toda a comunidade judaica de Porto Alegre. Com tantos anos de história, sabe-se que essa festa estará cheia de integrantes, ex-integrantes,eternos integrantes e muitos simpatizantes desse movimento que definitivamente catapultou o avanço da força dos movimentos juvenis judaicos em Porto Alegre.

Portanto, seja tu integrante de outro movimento ou se fazes parte da comunidade, estás convidado para essa festa que promete muitas surpresas e emoções!


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sábado LeKulam: Leve o seu filho ao movimento juvenil

No último sábado,6, um evento da Hebraica RS, em parceria com a Agência Judaica e as três tnuót de Porto Alegre, reuniu um grande número de jovens que, apesar das ideologias e cores de camisetas distintas, tem um objetivo em comum: proporcionar uma educação judaica e humanitária não-formal para os futuro de muitos da comunidade judaica.

Com a ajuda do tempo bom, céu azul e calor, junto com a abertura das piscinas do clube da sede Petrópolis, o "Sábado LeKulam" (sábado juntos) foi um sucesso de público. Os madrichim do Betar, Chazit e Dror deram suas atividades juntos, mostrando a força das Tnuót em Porto Alegre.
Com muita diversão, foi mais uma vez comprovado a importância desse marco na vida jovem dentro da comunidade. E o recado mais importante já foi dado logo no início, durante um Mifkad em que todos gritaram juntos: "1, 2, 3, 4, 5, mil, leve o seu filho ao movimento juvenil!"

No final das atividades, ocorreu um show de Stand-Up Comedy e mágica com Ben Ludmer. A SABABAH estava presente registando o show, que foi muito elogiado. Confira na próxima edição a entrevista com Ben Ludmer.




Um Tzadik em Porto Alegre

O Rebe de Kalev, que já visitou Buenos Aires e São Paulo em Agosto, voltará ao Brasil para atender as membros das Comunidades de Porto Alegre e do Rio de Janeiro em novembro de 2010.
Reconhecido mundialmente por sua sabedoria, conselhos e bênçãos, o Rebe é descendente do Baal Shem Tov e faz parte da sexta geração da Chassidut de Kalev - originária da Hungria, sobrevivente do Holocausto.

A comunidade de Porto Alegre terá a valiosa oportunidade de viver essa experiência, tendo a chance de conhecer pessoalmente e ser entrevistado por um Tzadik, um justo para o Judaísmo.

Para maiores informações sobre a dinastia Kalev: http://en.wikipedia.or/wiki/Kaliv_%28Hasidic_dynasty%29

Confira a programação abaixo:




quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Lançamento do Livro do Habonim Dror

Eu queria mudar o mundo, e mudar o homem, e acreditava que isso era possível. Lá em Israel, e especial no microcosmo concretizado na idéia do Kibutz, tudo começaria, desde o início, com justiça, liberdade e dignidade."

 Estas linhas foram escritas por Mira Perlov, que integra a coletânea de Fragmentos de Memórias, de jovens autoditadas, incorformistas e humanistas, que, por circunstâncias pessoais, históricas e ideológicas tentaram concretizar a utopia sionista do Kibutz.


Este é um livro de memórias de veteranos do movimento juvenil sionista-socialista Dror fundado em 1945, depois do genocídio nazista sem precedentes na história. No movimento, eles encontraram um ambiente social, cultural e recreativo autônomo, e acima de tudo, um marco e concepção de mundo sionista-marxista.

Esta coletânea de memórias não se limita apenas ao Dror, elas refletem experiências judaicas de grande porte como a emigração judaica do velho ao novo mundo, processos de aculturação no Brasil, da participação e contribuição de judeus para o Estado de Israel, dos esforços pioneiros para estabelecer novos kibutzim, do sistema educativo sui-generis do movimento.


O livro "Fragmentos de Memórias" será lançado dia 8 de novembro, segunda-feira, na Livraria Cultura (Shopping Bourbon Country, Av. Tulio de Rose) as 19h e contará com a presença do Doutor em História Avraham Milgram, organizador do livro, que trabalha no museu Yad-Vashem, em Jerusalém, além de diversos chaverim e ex-chaverim do Dror, que juntos, celebram neste ano os 65 deste grande movimento juvenil que até hoje move a juventude judaica pensante que sonha em mudar o mundo. 

E pode ter certeza:  independente da época histórica e das mudanças pelas quais o mundo passa, a vivência dentro de um movimento juvenil muda a vida de qualquer um que abraça as causas. Vá lá e prestigie. São grandes memórias.

E em breve divulgaremos maiores informações sobre a Festa dos 65 Anos do Dror, que ocorre ainda neste mês.





quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Chelm-On-The-Med: Falar de Israel sem ser chato

Além das questões de vida e morte, Israel é um lugar absurdamente divertido e animado para se viver, e é estranho que os judeus, famoso por seu humor de Charlie Chaplin a Seinfeld, não tenham a miníma idéia sobre o lado engraçado de Israel.

 Toda vez que lemos notícias no Terra, Uol, ou no Diário de Barrelas, nos deparamos com casos estapafúrdios, que nos fazem rir. Comentamos com os amigos, mandamos o link pra todo mundo no Facebook...enfim, unimos a humanidade em nome de uma piada idiota sobre uma pessoa qualquer em um país idiota. Porém, toda vez que você vai ler sobre Israel, procura notícias da Reuters, do Washington Post e xinga até não poder mais se a Carta Capital fala algo que não sabe ou não deve.
A questão é: Por que com Israel tem que ser tudo levado tão a sério?]

Mentira. Nem todo mundo leva Israel tão a sério. Não os israelis pelo menos. Se você for dar uma olhada na imprensa israelense, o fato é que eles estão sempre tirando sarro com a cara deles de coisas que somente eles poderiam fazer, tão estapafúrdias quanto o ET de varginha.
Com a intenção de que todos os observadores de Israel e pessoas que gostam de notícias babacas pudessem ter mais um site para olhar isso tudo, surgiu o Chelm-On-The-Med


A criadora do site, Daniella Ashkenazy, é uma jornalista israeli que trabalha no Jerusalém Post e que em seu tempo livre, posta tudo o que ela acha de mais engraçado, idiota e absurdo sobre a vida em Israel.
Segundo ela, "a maneira como os jovens da diáspora são educados a saber sobre Israel não é nada didática, e sim totalmente rotulado e pré-concebido."

O grande objetivo do projeto é mostrar a todos, mesmo aos que não entendem nada de Israel, que lá acontecem normais e anormais também, como em todo país, e que não se fala só em guerra, ou em conflito, religião e festas judaicas.
Nada mais justo do que fazer rir. Não sobre Israel, mas COM Israel.
O endereço do site (em ingês):  Chelm-On-The-Med
   
   


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Painel sobre Imigração Judaica no Rio Grande do Sul

O grupo ALMAH da WIZO, convida o público para um painel sobre a imigração judaica no Rio Grande do Sul, em lembrança aos 106 anos da epopéia dos judeus no Sul do Brasil.
O painel conta com a apresentação da professora e pesquisadora de História Ieda Gutfreind, os atores Mirna Spritzer e Sergio Lulkin e uma canja musical de Léo Unikowski.
O evento ocorre dia 25 de outubro, segunda-feira, as 19h30min no auditório da FIRS (Rua Gen. João Telles, 329). O ingresso são 2kg de alimento não perecível.

COLÕNIA DE QUATRO IRMÃOS (1950)

Trabalhadores da serraria de Luiz Ellert, em sociedade com a ICA, no dia em que chegaram os tratores e as máquinas para o trabalho. (Década de 50)


Os movimentos Juvenis e a caminhada de Iom Ierushalaim (1982)

Os jovens da comunidade e seus movimentos sionistas, sempre estiveram presentes nas atividades relacionadas com as datas festivas judaicas. Na foto, de 1982, podemos ver o grupo formado pelo movimento Ichud Habonim (hoje Habonim Dror) e o Movimento juvenil da Sibra (Hoje Chazit Hanoar) se preparando para realizar uma caminhada em homenagem ao Dia de Jerusalém.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Palestra com o Cônsul de Israel

Essa é para todos os interessados em comunicação, política e relações internacionais: Hoje, as 20h, ocorre na FIRS uma palestra com o Cônsul de Israel em São Paulo, Ilan Sztulman, cujo tema é "A Diplomacia Atual e a Internet". É a primeira visita do Cônsul a Porto Alegre, que veio especialmente para a solenidade da aprovação da lei do ensino do Holocausto nas escolas do Estado. Além disso, é uma grande oportunidade para se inteirar sobre assuntos atuais. Depois não reclama que não sabe de nada, hein!




Saiba mais sobre Ilan Sztulman

Após sete anos sem representação diplomática em São Paulo, Israel nomeou um novo cônsul-geral para a cidade. O brasileiro Ilan Sztulman, 52 anos, que vive em Israel desde os 18, assumiu o cargo em setembro, com a intenção de "estreitar ainda mais" os laços entre os dois países.


Sztulman diz seu trabalho será voltado com intensidade no aprimoramento de relações comerciais entre Brasil e Israel. O Cõnsul também vê um importante intercâmbio cultural em andamento, com a presença constante de artistas israelenses nas Bienais de Artes, mostras de cinema e outros setores.


Fonte: FIRS


Flashmob movimenta Porto Alegre

Em uma iniciativa inovadora, alguns jovens da comunidade decidiram promover FlashMobs em Porto Alegre para divulgar o Festival Choref de Dança Israeli da América Latina, que acontece a cada dois anos na cidade. Essa é décima terceira edição do evento, que, portanto, comemora seu bar-mitzvah. O Festival acontece nos dias 22,23 e 24 de outubro, com duas apresentações principais no Teatro do Bourbon Coutry, sábado e domingo. Informações e ingressos na Fundação Kadima. (Telefone: 33118238)

FlashMobs, um fenômeno de Youtube

Flash Mobs são aglomerações instantâneas de pessoas em um local público para realizar determinada ação inusitada previamente combinada, se dispersando tão rapidamente quanto se reuniram. A expressão geralmente se aplica a reuniões organizadas através de e-mails ou meios de comunicação social.
O primeiro FlashMob organizado pelos jovens dançarinos ocorreu no domingo, 26 de setembro, na Redenção.


O segundo ocorreu no último domingo, dia 17 de outubro, no Shopping Bourbon Country. O vídeo ainda não foi divulgado, porém disponibilizamos algumas fotos.




FlashMobs que fizeram história

Existem alguns FlashMobs que ficaram famosos mundialmente, seja pela sua capacidade de reunir um grande número de pessoas, coreografias ou momentos especiais.

FlashMob na Bélgica, estação central, com o tema "The Sound of Music", da Noviça Rebelde.



FlashMob na Estação Central de Liverpool, uma propaganda de celular.



FlashMob no programa da Oprah Winfrey com os Black Eyed Peas em Chicago. É considerado o maior flashmob da história.



FlashMob tributo a Michael Jackson em Estocolmo.




quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Shiri Maimon: A Beyoncé do Oriente Médio

O Teatro da AMRIGS estava com lotação máxima ontem e Shiri Maimon, a bela cantora vinda diretamente de Israel para o palco de Porto Alegre, não deixou nada a desejar - a não ser a alguns marmanjos que babavam na plateia - em uma apresentação que impressionou a todos que não conheciam, ou duvidavam, de sua consistência vocal.
Pois a musa do Oriente Médio, que tem como inspiração o R'n'B americano e cantoras como Beyoncé e Alicia Keys, não é apenas mais um rostinho bonito. Com um repertório que mistura suas canções e alguns clássicos da música israeli (e vá lá, uns hits americanos), Shiri Maimon agradou o público portoalegrense presente no show, composto por distintas faixas etárias.

Shiri iniciou acompanhada de sua banda, que segurou bem o tom, com um sucesso seu e logo depois tocou seu mais famoso hit "Ahava Ktaná", que muitos na platéia reconheceram, apesar de suas canções não serem muito conhecidas por aqui. Logo após, apresentou baladas - uma, inclusive, dedicada a Guilad Shalit - e embalou diversos sucessos israelís, como a adaptada de "País Tropical, de Jorge Ben Jor, "Eretz Tropic Yafá", "Haleluia" e a canção-tema de Rabin, "Shir La Shalom". Tudo, sempre, com muita energia, rebolados e altos, muito altos tons vocais.

O evento, em comemoração aos 90 anos do Fundo Comunitário, foi muito além do esperado. Até porque, para muitos, nada era esperado. Shiri Maimon foi uma bela surpresa para os olhos e ouvidos de todos os desavisados.

Shiri Maimon conheceu a Sababah...

...e nos concedeu uma entrevista, que em breve estará no SABABAH TV

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Encontro com os políticos promove esclarecimento para os jovens da comunidade

A Mesa Jovem da FIRS, em parceria com o Conselho Juvenil, realizou no domingo 26 um encontro com políticos do Estado para um bate-papo informal sobre eleições e funcionamento dos 3 poderes. Os políticos convidados foram Mauro Zacher, do PDT, e Mônica Leal, do PP, os dois candidatos a deputado estadual.

No primeiro momento, cada candidato contou sua trajetória na política e brevemente explicou como funciona o exercício do poder legislativo. Mauro Zacher destacou a força da participação social na política do Estado e a importância da educação, mas criticou a realidade do ensino público, com o sucateamento das escolas. Além disso, enfatizou a missão do deputado, legislar e fiscalizar e a decisão da boa a escolha."Tem muita gente que critica. Eu optei por criticar e participar."

Mônica Leal iniciou falando sobre sua trajetória no Governo do Estado pelo Ministério da Cultura e como é importante manter a integridade dentro da política. "Pra mim não existe mais ou menos na política, assim como não exsite mais ou menos grávida" - enfatiza a candidata.

Bruno Stifelman e os três representantes dos movimentos juvenis

Para conhecer melhor as propostas desses políticos: www.maurozacher.com.br e www.monicalealrs.blogspot.com

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Conheça o SHLEPER da 5a edição da SABABAH

Para quem leu a sessão "Quem é esse Shleper" da 5a edição da Sababah, ficou a dúvida. Quem é aquela pessoa que buscou chinelos deixados há mais de 1 ano enterrados no mijo?

Eis a resposta.

O rapaz da extrema esquerda, segurando o chinelo encontrado é o Gustavo Teitelbaum, nosso mais novo shleper. Parabéns, Gustavo, não é para todos.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Para aprender hebraico, ouça

Se você não sabe muito hebraico e gostaria de aprender, ou se apenas gosta de música israeli, mas não sabe em que fontes procurar, conheça o blog "Shirim em Português."

Criado por Yair Mau, um brasileiro que fez Aliá há 5 anos, o blog é atualmente a melhor fonte em português de músicas em hebraico, contendo letra, tradução e não raramente um breve comentário sobre o contexto histórico-cultural da canção, ou apenas uma curiosidade. Além disso, diferente de muitos sites de música, ele é regularmente atualizado, muitas vezes indo ao encontro de datas festivas, como Rosh Hashaná. Nesta última data, por exemplo, o autor do blog postou canções tradicionais israelenses sobre a festa. Além disso, o blog é muito organizado, tem buscador e as músicas estção separadas por distintas formas de categorias.

A verdade é que provavelmente você já deve ter usado alguma fonte direta deste blog quando procurou alguma coisa relacionada a música israeli, mas não sabia. Bom, agora sabe.

eis o link: www.shirimemportugues.blogspot.com

Uma das tantas músicas do blog, escolhida pela SABABAH:

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Yom Kipur

Chegou a hora de pedir perdão...mas, mais importante do que isso: perdoar.

Aguit Iur a todos. Um texto de Marcos Woortman.

O perdão é a renovação dos votos. Votos de amor, de cuidado. É a morte e o renascimento. É deixar morrer o que se fez morrer, e cuidar do que nasce. O perdão é o voto a que cada ser humano tem direito, apenas por ter nascido. É o poder confiar novamente, de Deus para Deus em cada um.

É poder olhar com inocência o erro. Não a inocência do não saber, do não ter vivido ainda, mas a inocência do não ter culpa. Da inocência nasce o arrependimento que liberta. Só o amor traz liberdade, que é o amor e confiança sendo ação.

Dar, não receber. Pedir, e não esperar. Perdoar, confiar, entregar-se e agradecer. Estes são raios de sol que poucos conseguem olhar e sentir com toda intensidade – talvez apenas Deus consiga. Mas são esses mesmos os raios que acalentam e trazem vida e alegria de viver a todos os seres, de todos os mundos.

Do irreal, que não mais existe, ao real, agora. Das trevas à luz. O perdão é o cajado e o amor o caminho. Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Iala Le Israel: Fotos

O "Iala Le Israel", evento organizado pela Agência Judaica que ocorreu na última quinta-feira, 26, foi um sucesso. Com uma banda simpática tocando hits de Bar-Mitzvah e com a presença de um bom número de jovens felizes, que comiam seus temakys, a SABABAH captou alguns momentos que, se não ficarem registrados na memória de todos nós, pelo menos ficará registrado no blog.

Mais fotos deste e de outros momentos você vai ver na próxima edição impressa da SABABAH.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

CINE OFAKIM: Fotos

O "CINE-OFAKIM", evento que ocorreu na segunda-feira, 23 de agosto, na FIRS que foi divulgado pelo blog da SABABAH, foi um sucesso. Com pipoca e guaraná, o pessoal presente assistiu o filme e pôs a conversa em dia.

Algumas fotos do evento:

Pessoal assistindo ao filme "Um herói do nosso tempo"

Baiano e Matheus, organizadores do evento

Pato, que está no Brasil de visita, conversou com os presentes

Pedro Bacaltchuck, de volta da África do Sul, junto com Tabas, Barça e Marcelo.

Mais fotos na próxima edição impressa da SABABAH.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

MASA LE ISRAEL

Quinta-feira de noite. É o fim de mais uma semana árdua de trabalho,estudos e compromissos. Você está cansado da rotina, das cobranças, da pressão dessa sociedade neoindustrializada e tecnlógica consumista que não para nem pra fazer xixi.

Eis que..."SEUS PROBLEMAS ACABARAM!"

Mentira. Claro que não acabaram.

Entretanto, uma boa oportunidade de parar um pouco para encontrar uns amigos, comer temaky,curtir um bom som e celebrar Israel - tudo de graça - é o que o evento do MASA "Iala Le Israel", tem para te oferecer nesta quita-feira, 26 de agosto, as 22h30 no Leopoldina Juvenil.

Os ingressos estão disponíveis na Agência Judaica da Hebraica Bom Fim e são limitados. Vai lá e aproveita.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Para Os Que Gostam De Boa Música

Em qualquer noite de Porto Alegre que toque música boa, está lá um belo pessoal da "galera do Bom Fim". E a SABABAH não fica atrás. Bem pelo contrário, está sempre a frente. O nosso blog é fã do jornalista Alexandre Matias e seu blog muito-mais-que-legal Trabalho Sujo, praticamente uma bíblia de tendências.

Por isso, sugerimos aqui, a lista de músicas pra esse mês do "Vida Fodona #224: Deixa o Calor Entrar pelas Orelhas" - uma lista pra esquentar esse inverno Porto Alegrense.

Clique aqui para ouvir as músicas.

Asiko Rock Group - “Lagos City”
Isley Brothers - “That Lady”
Jorge Ben - “Menina Mulher da Pele Preta”
Nina Becker - “Toc Toc”
Pomplamoose - “September”
Eli Paperboy Reed - “Name Calling”
Belle & Sebastian - “If You Find Yourself Caught In Love”
Legião Urbana - “Plantas Embaixo do Aquário”
White Panda - “Shooting Superman”
Two Door Cinema Club - “What You Know (Redlighr Remix)”
Phoenix - “Fences (Def Starr Remix)”
MGMT - “Of Moons, Birds and Monsters (Holy Ghost Remix)”
Black Keys - “Tighten Up”
Cidadão Instigado - “Luzes”
Pink Floyd - “One of These Days”
Jimi Hendrix Experience - “If 6 Was 9″

Videoclipe de "Tighten Up", do Black Keys

OFAKIM Apresenta Novo Projeto

A OFAKIM, em parceria com a FIRS, passa a exibir uma série de filmes israelenses de grande impacto cultural, no projeto chamado CINE OFAKIM. O primeiro filme será o consagrado "Um Herói Do Nosso Tempo", que será exibido dia 23 de agosto, a partir das 19h na FIRS. A entrada é franca.

Venha prestigiar essa iniciativa inteligente!

Abaixo, o trailer, a sinopse do filme e apresentação do projeto:

"Através de belas produções, o cinema israelense contemporâneo se caracteriza por trazer ao público temáticas de grande relevância para a comunidade judaica mundial, além de demonstrar com rara sensibilidade toda a diversidade ético-ideológia que permeia a socidade israelense e os problemas dela advindos. É neste contexto que o Ofakim, em parceria com a FIRS, apresenta seu mais novo projeto: CINE OFAKIM Fique atento, pois vamos realizar sessões de cinema com os maiores sucessos israelenses. Para inaugurar este projeto, o primeiro filme a ser exibido é 'Um Herói do nosso tempo' "

UM HERÓI DO NOSSO TEMPO

1984.
A África está sofrendo com uma seca terrível.
Os judeus etíopes serão transportados para Israel.
Um menino de 9 anos morre. Uma mãe etíope cristã obriga seu filho a tomar o lugar do menino e diz que ele é judeu para que se salve.
Com apenas nove anos de idade, Salomão é um caldeirão humano de culturas e religiões: cristão negro nascido na Etiópia, vivendo num campo de refugiados no Sudão, para sobreviver, sua mãe o ensina a se fingir de judeu e assim entrar em Israel. Lá é adotado por uma família de judeus sefardins de origem francesa. Antes de completar dez anos, ele é obrigado a utilizar inúmeros recursos para sustentar sua dupla mentira – de que é judeu e órfão. Mas isto não é nada: neste novo país todos desperdiçam água, deixando que ela caia na cabeça num lugar chamando chuveiro; de uma caixa preta esquisita saem montes de imagens que, por mais que Salomão vigie, não consegue descobrir de onde vem e para onde vão! Além disto, as pessoas têm a louca mania de encher seus pratos com comida pelo menos três vezes por dia e de dormir em uns lugares estranhamente macios.

E as perguntas? Um dia seu "irmão" quer saber de que esporte ele gosta mais: futebol ou basquete?

Salomão está perdido, mas isto é só o começo. Conforme vai crescendo, se confronta com o amor e as dificuldades em seu caminho.

Direção: Radu Mihaileanu
Distribuidora: Art Films
Gênero: Drama
Duração: 140 min.
Ano: França/Israel - 2004

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Um pouco de Hummus

Hamos, homos, houmous, hommos, hommus, hummos ou hummus. Quem já foi para Israel ou para o Oriente Médio sabe que este condimento pastoso (e gostoso) é indispensável na cozinha de todo e qualquer árabe ou judeu. Quem come não esquece jamais.

Sabendo disso, o Habonim Dror estará vendendo seu Hummus no Bazar das Pioneiras, que irá se realizar no dia 15 de agosto, na Hebraica Bom Fim (Rua General João Telles, 508) a partir das 10h. O Hummus é vendido em potes de 300g e encomendas podem ser feitas através do email hummusdodror@gmail.com ou com Gabriel Bastos (8480-20-15).

SAIBA MAIS SOBRE O HUMMUS


O Hummus é uma pasta feita de grão de bico cozido e amassado, temperado com tahine, óleo de oliva, suco de limão, sal e alho. Segundo especialistas, é uma das receitas mais antigas da História. Alguns livros contam a lenda de que o primeiro prato de Hummus foi preparado no século 12 por Saladin, uma das maiores figuras da cultura Islã, guerreiro e primeiro Sultão do Egito.

O Hummus é rico em vitamina C e ferro, sendo o grão de bico uma excelente fonte de proteínas. Além disso, é bastante usado em receitas vegetarianas e veganas. O único porém é que tem um alto teor calórico, ou seja, é melhor comer com moderação.

ISRAEL E O HUMMUS NO GUINNESS BOOK


Em Janeiro de 2010, na famosa aldeia badalada de Abu Gosh, nos arredores de Jerusalém, 50 pessoas, entre árabes-israelis e judeus, prepararam 4090 kg de Hummus, o que fez com que Israel entrasse para o Guinnes World Records com a maior quantidade de Hummus já feita.

Assista ao vídeo da preparação:

Entretanto, Líbano e Israel tem uma grande rixa quando se trata de Hummus. Então, em maio deste ano o recorde mundial voltou a ser do Líbano. Preparado por 300 cozinheiros na aldeia de Al-Fanar, perto de Beirute, o maior prato de Hummus do mundo pesava 10500 kg, mais do que o dobro do recorde anterior.

O maior prato de Hummus do Mundo, Líbano. Fonte:CNN

Depois dessa, Israel terá de se esforçar muito para quebrar este recorde. Enquanto esperamos os próximos capítulos dessa acirrada competição, deem uma olhada no blog de Shooky Galili, um jornalista isralense que escreve especialmente sobre...Hummus.

Fontes:
Wikipédia
CNN
Guiness World Records

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Chapa Quente

Os atletas judeus gaúchos já estão em campo, disputando o torneio comunitário mais tradicional de Porto Alegre. A chuva finalmente resolveu dar uma trégua...

Após ter sido remarcado três vezes, o torneio Chapa Quente finalmente começou! Com seis times inscritos, a competição, já tradicional na comunidade, promete esquentar o frio que toma conta de Porto Alegre.

Quem vencerá?

Schleppers FC? Yala FC? MSI? Iguia Idish Club? Locomotiva? Chazit?

Escolha o seu time e torça!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Sababah em todas!

Feira da Wizo? Show Kadima & Hagshamá? Colégio Israelita? Entidades judaicas?

Pode escolher. Em qualquer um desses lugares, com certeza, você já se deparou com a quarta edição da Sababah! Sempre procurando inovar, a revista conta com novas editorias, polêmicas, entrevistas exclusivas, humor e muitas fotos dos eventos comunitários!

Ainda não adquiriu a sua?? Não frequenta os lugares citados acima? Envie um email para sababahpoa@hotmail.com que lhe enviaremos, de alguma forma, o seu exemplar!

Sababah - Aproveita!!!

Julia Brofman, a mais nova integrante da Sababah, distribue os exemplares na Feira da Wizo

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Feira da Wizo - Tradição e Solidariedade

Como o trabalho voluntário conseguiu elaborar uma Feira como aquela? É difícil de explicar. Anualmente, um grupo feminino judaico consegue reunir centenas de pessoas em um ambiente ao mesmo tempo judaico e solidário.

Preocupadas sempre em ajudar ao próximo e unir a comunidade judaica gaúcha, as "gurias da Wizo", como são conhecidas no ambiente comunitário, realizaram esse ano um trabalho que merece aplausos. O evento, ocorrido no dia 5 de julho, contou com dois ambientes. No primeiro, localizado na quadra externa do Colégio Israelita Brasileiro, pratos judaicos foram servidos para as pessoas que queriam comida "de verdade" no horário do almoço. Aqueles que preferiram apenas lanchar não se decepcionaram.

No caminho para o ginásio do Colégio, o movimento juvenil Habonim Dror vendia o seu tradicional falafel. Já na quadra interna, um círculo repleto de barraquinhas. Entre as comidas (sempre judaicas), hering e beigale. Diversos artigos também estavam sendo vendidos. Todos pareciam movidos por uma mesma palavra: solidariedade.

E você pode se perguntar: qual é a grande recompensa que essas pessoas conquistam ao realizarem um trabalho voluntário como esse? O fortalecimento da nossa comunidade e a realização da tzedacá (doação, em hebraico). E o sentimento desses dois deveres cumpridos é algo que dinheiro não paga.

O Schleper da Quarta edição é...

Leon Golendziner!

Ex integrante do Movimento Juvenil Chazit Hanoar, Leon está presente em boa parte dos eventos comunitários!

Hoje em dia, integra a Mesa Jovem como representante do grupo Ofakim!

Quem será o próximo Schleper? Envie suas sugestões por email! Aproveita!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Quem é esse Schleper? Quarta edição!

Um dos quadros de maior sucesso da Sababah...todos querem saber: Quem é esse Schleper, que não era muito chegado em um banho na época do Shnat???

Para aqueles que ainda não leram a nossa mais nova edição, segue abaixo a coluna na íntegra!

A resposta, com o nome e a foto da pessoa, amanhã, aqui mesmo! Aproveita!!

Seguramente o momento mais schleper da minha vida foi vivido no Shnat Hachshará le Madrichei Chul 2006, ano preparatório e de capacitação para o trabalho e desenvolvimento da comunidade judaica na diáspora.

Não sei bem o que acontecia, se era a falta de cobranças formais de estética ou a liberdade em excesso, mas o fato é que detalhes como cabelo, barba, roupas, entre outros, não eram mais um problema. Minha única preocupação era não feder, o resto não importava. O momento onde essa filosofia de vida se fez presente com maior intensidade foi no lindo, sujo, caloroso e seco deserto do Neguev. Já estávamos em Israel há seis meses e morávamos próximos ao kibutz Revivim. A guerra do Líbano havia trazido moradores do norte para se refugiarem conosco, no sul, distante dos Katiushot (Mísseis do Hezbollah), o que nos obrigou a mudar um pouco nossa logística de moradia.

Em vez de morarmos (doze pessoas) em duas casas, cada uma com dois quartos, cozinha e banheiro, tivemos que abrir mão de uma dessas casas para uma família refugiada e nos alocamos na casa que sobrara. Além disso, contávamos com dois amigos parasitas que não tinham mais dinheiro e nem onde se hospedar, somando quatorze pessoas no total. Imaginemos agora a quantidade de horas de um dia que são destinadas para labor, refeições, sono e elaboração de projetos para a volta do shnat. Quanto tempo sobra para que quatorze pessoas satisfaçam integralmente suas necessidades de higiene pessoal em apenas um banheiro? Foi justamente por isso que eu e alguns colegas tivemos a brilhante ideia de, após sair do trabalho (éramos pedreiros) abaixo de 47ºC, tomar banho de mangueira (mas era uma de bombeiro!).

Ninguém nos entendia, mas estávamos sendo um exemplo de alteridade e altruísmo para com nossos colegas de casa, afinal, além de reduzir a fila do banheiro em quase 50%, economizávamos xampu e sabonete e evitávamos o estresse de alguns co-moradores, ou melhor, co-moradoras...

Após duas semanas assim, com total ausência de fedor (sério mesmo!), acordei em uma manhã de sol, brinquei com o nosso vira-lata israelense, tomei café, fui trabalhar e procedi com minhas atividades rotineiras. Subitamente, acometeu-me uma coceira absurda! Após muito coçar, manchas vermelhas malharam meu corpo inteiro. Pernas, costas, pança, tudo! Concluímos que a causa mais provável do problema era a ação de pulgas sabras. Imediatamente pedi para meu madrich marcar uma consulta no dermatologista. De repente, alguém levanta a hipótese de que eu simplesmente era um sujo, nojento, sem vergonha na cara, e que a falta de banho havia causado tudo isso. Para provar que meus banhos de mangueira eram bons e que o diagnóstico para meus sintomas não era esse, resolvi tomar um banho com sabonete e xampu, pois assim provaria a todos minha causa! Assim fiz. Saí do banho mais limpo e curado do que nunca.

Posso tirar muitas lições dessa história, mas a que mais me marcou é que água, por si só, não limpa.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Feira da Wizo + Falafada do Dror = Festa!

Será no próximo domingo, a partir das 10h30 da manhã, no Colégio Israelita Brasileiro!

Barraquinhas com aquelas comidas judaicas de Idishe Mome, além do tradicional almoço organizado pela Wizo. Para aqueles que preferem a tradição israelense, o Habonim Dror, novamente, passará a madrugada trabalhando na produção DAQUELE famoso falafel. Uma grande oportunidade para você que não esteve na Festa na Rua de provar o alimento mais consumido em Israel!

Então anote na sua agenda: domingo, dia 4 de julho, a partir das 10h30 até as 18h, no Colégio Israelita Brasileiro. Aproveita!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Gilad Shalit - Jovem completará quatro anos preso

Um garoto, recém integrado ao exército israelense, de uma hora para outra, não sabe o que é liberdade. Gilad Shalit completará 4 anos sem ver os seus pais, sem pisar em sua pátria, sem passear com os seus amigos, sem viver uma vida normal.

O dia 25 de junho de 2006 jamais foi esquecido pelos cidadãos israelenses. Em um ataque ao Kerem Shalom, na Faixa de Gaza, militantes do grupo Hamas sequestraram Gilad e, até hoje, exigem a libertação de milhares de palestinos, presos por crimes de guerra, em troca do jovem soldado.

Se pensarmos de forma lógica, numericamente, a troca ultrapassa a injustiça. Porém, Gilad representa muito mais do que uma vida, Gilad simboliza milhares de jovens que, anualmente, se alistam ao exército e cumprem, no mínimo, três anos de serviço militar. Por isso, o governo israelense segue batalhando. Em comunicado oficial, o primeiro ministro Byniamin Netanyahu chegou a oferecer a libertação de 1000 terroristas, mas não obteve resposta alguma (Guysen.International.News).

O filho do Estado de Israel. Assim é considerado Gilad Shalit. Como bons pais, através de passeatas, protestos e negociações, os israelenses tentam reverter a situação que, nesse momento, com muita tristeza, ainda é de total impotência.

Clique aqui e assista ao show de Shlomo Artzi em homenagem a Gilad Shalit

Gustavo Schwetz

terça-feira, 22 de junho de 2010

Almoço Gaudério Judaico

Sabe aquele domingo, em que você encontra pessoas especiais, que fizeram parte da sua vida em algum momento? Em que você almoça com elas, coloca a conversa em dia, relembra grandes momentos?

O grupo Coach Neurim, das Na'amat Pioneiras, pensando nesse momento, organizou um evento que você não vai querer perder! Um almoço gaudério, com danças tradicionalistas, no Club Campestre Macabi!

Será no próximo domingo, dia 27 de junho, às 12h30.

Para garantir o seu ingresso, basta ligar para 3311-0822.

OBS: Você pode aproveitar, também, para assistir a abertura do Torneio Chapa Quente, outro marco da comunidade judaica. Mas isso já é assunto para um próximo post! Aproveita!!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Sababah em construção!

Galera, a dificuldade de postar nos últimos dias tem um motivo que, em minha opinião, é completamente justificável! A quarta edição da Sababah está ficando pronta...

Para que você possa compreender o processo de elaboração da edição impressa da Sababah, leia as instruções abaixo:

* Voluntários que trabalham como indivíduos remunerados, editando textos, marcando entrevistas, contribuindo na diagramação!

* Indivíduos remunerados que colocam todos os seus esforços e energia para elaborarem uma revista que seja a sua cara!

* Colunistas que devemos agradecer todos os dias por termos conosco, tanto aqueles que participam de apenas uma edição, como aqueles que sempre acreditaram no potencial da Sababah e seguem, desde a primeira edição, criando materiais maravilhosos!

Nesse exato momento, toda essa galera está focada em apenas um objetivo: a estruturação e os últimos retoques, para que o material que chegar em suas mãos seja o melhor!

Prometo atualizar o blog com mais frequência a partir da semana que vem! Continue aproveitando!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Show histórico do grupo Kadima! Compre já o seu ingresso!

Sabe aquelas oportunidades consideradas únicas, imperdíveis? Então, um desses momentos está chegando em Porto Alegre...

Dia 3 de julho, no teatro da Reitoria da UFRGS, os grupos Kadima, de Porto Alegre e Agshamá, da Argentina, apresentarão coreografias que marcaram públicos de diversas gerações. Você não pode ficar de fora desse momento! Adquira o seu ingresso com os dançarinos ou entrando em contato com a Fundação Kadima, através do telefone: 33118238 ou do email: Kadima@terra.com.br

Aproveita!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Loja Kenyon: importadora de artigos judaicos em Porto Alegre

Especializada na importação e criação de artigos judaicos, as Lojas Kenyon surgiram há, mais ou menos, 2 anos e meio em Porto Alegre. Entretanto, nos últimos meses, após uma reestruturação, a companhia tem crescido e passa a ser uma bela opção, caso você procure objetos de decoração, artesanato, talit, tefilin, mezuzá e produtos para o Shabat.

Há também a possibilidade de você encomendar artigos para as festas judaicas, como: Bar e Bat Mitzvá, Brit Milá e cerimônias de casamento.

Todos os produtos judaicos possíveis, diretamente de Eretz Israel! Como tudo que diz respeito ao judaísmo interessa a Sababah, caso você eseteja interessado nesses objetos, fica a dica!

A loja Kenyon fica na rua Germano Petersen Junior, 625 (mapa logo abaixo). Você pode entrar em contato através do telefone 33711888 ou pelo email limorl@hotmail.com

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Mais informações sobre a situação em Israel

Um email enviado por Ana Luisa Tapia, Brasileira que, há 2,5 anos fez Aliá (se mudou) para Israel, revelou um outro ponto de vista sobre o fato ocorrido na última segunda feira, na entrada da Faixa de Gaza. Abaixo do email, outro vídeo disponibilizado pelo exército israelense. Leia e assista! Se a mídia em geral não revela o outro lado do conflito, nós revelaremos.

"Oi a todos!!

Primeiro quero agradecer a todos os e-mails preocupados. Eu estou bem, ótima. Eu peço desculpas por não escrever mais frequentemente, mas no exército é assim. Não temos tempo para nada.

Sei que todos já estão cansados de ouvir falar do que aconteceu em Gaza nesta semana, mas como ouvi muitas asneiras por aí, resolvi contar a vocês a minha versão da história. Eu não quero que pensem que virei alguma ativista ou algo do gênero. Eu continuo a mesma Ana de sempre. Mas por ter feito parte desse episódio, não posso me abster de falar a verdade dos fatos.

EU ESTAVA LÁ! NINGUÉM ME CONTOU. NÃO LI NO JORNAL. NÃO VI FOTOS NA INTERNET OU VÍDEOS NO YOUTUBE. VI TUDO COMO FOI MESMO, AO VIVO E COM MUITAS CORES.

Como vocês sabem, eu estou servindo com médica na medicina de emergência do exército de Israel, departamento de trauma. Isso significa: medicina em campo.

4:30h da manhã de segunda-feira: meu telefone do exército começa a tocar. Possíveis conflito em Gaza? Pedido de ajuda da força médica, garantir que não faltarão médicos. Minha ordem: aprontar-me rapidamente e pegar suprimentos, o helicóptero virá me buscar na base.

No caminho, me explicam a situação. Há um navio da ONU tentando furar a barreira em Gaza. Li todos os registros fornecidos pela inteligência do exército (até para entender o tamanho da situação).

- O navio se aproximou da costa a caminho de Gaza. O acordo entre Israel e a ONU é que TODOS os barcos devem ser inspecionados no porto de Ashdod em Israel e todos os suprimentos devem ser transportados pelo NOSSO exército a Gaza. Isso porque AINDA HOJE, cerca de 14 mísseis tem sido lançados de Gaza contra Israel diariamente. E não podemos permitir que mais armamento e material para construção de bombas seja enviado ao Hamas, grupo terrorista que controla gaza. Dessa forma, evitamos uma nova guerra. Ao menos por agora.

- O navio se recusou a parar. Disseram que eles mesmo entregariam a carga a Gaza.

- Assim, diante de um navio com 95% de civis inocentes (os outros 5% são ativistas de grupos terroristas aliados ao Hamas, que tramaram toda essa confusão), Israel decidiu oferecer aos comandantes do navio que parassem para inspeção em alto mar. Mandaríamos soldados para inspecionar o navio e se não houvesse armamento ele poderia seguir rumo a Gaza. ESSA FOI UMA ATITUDE EXTREMAMENTE PACIFISTA DO NOSSO EXÉRCITO, EM RESPEITO AOS CIVIS QUE ESTAVAM NO NAVIO. E, SE NÃO HÁ ARMAMENTO NO NAVIO, QUAL É O PROBLEMA DE QUE ELE SEJA INSPECIONADO?

- Os comandantes do navio concordaram com a inspeção.

5:00h - Minha chegada em Gaza. Exatamente no momento em que os soldados estavam entrando nos barcos. E FORAM GRATUITAMENTE ATACADOS: tiveram suas armas roubadas, foram espancados e esfaqueados. Mais soldados foram enviados, desta vez para controlar o conflito. Cerca de 50 pessoas se envolveram no conflito, 9 morreram. Morreram aqueles que tentaram matar nossos soldados, aqueles que não eram civis pacifistas da ONU, mas sim militantes terroristas que comandavam o grupo. Todos os demais 22 feridos entre os tripulantes do navio, foram ATENDIDOS E RESGATADOS POR NÓS, EU E MINHA EQUIPE E ENVIADOS PARA OS MELHORES HOSPITAIS EM ISRAEL.

- Entre nós, 9 feridos. Tiros, facadas e espancamento. Um deles ainda está em estado gravíssimo após concussão e 6 tiros no tronco. Meninos entre 18 e 22 anos, que tinham ordem para inspecionar um navio da ONU e não ferir ninguém. E não o fizeram. Israel não disparou nem o primeiro, nem o segundo tiro. Fomos punidos por confiar no suposto pacifismo da ONU. Se soubéssemos a intenção do grupo, jamais teríamos enviados nossos jovens praticamente desarmados para dentro do navio. Ele teria sim sido atacado pelo mar. E agora todos os que ainda levantam a voz contra Israel estariam no fundo mar.

- Depois de atender os nossos soldados, me juntei a outra parte da nossa equipe que já cuidava dos tripulantes. Mesmo com braceletes dizendo MÉDICO em quatro línguas (inglês, turco, árabe e hebraico) e estetoscópios no pescoço, também a nós eles tentaram agredir. Um deles cuspiu no nosso cirurgião. Um outro deu um soco na enfermeira que tentava medicá-lo. ALÉM DE AGRESSORES, SÃO TAMBÉM INGRATOS.

- Eu trabalhei por 6 horas seguidas atendendo somente tripulantes do navio. Todo o suprimento médico e ajuda foram oferecidos por Israel.

- Depois do final da confusão o navio foi finalmente inspecionado. LOTADO DE ARMAS BRANCAS E MATERIAL PARA CONFECÇÃO DE BOMBAS CASEIRAS. ONDE É QUE ESTÁ O PACIFISMO DA ONU???

- Na terça-feira, fui visitar não só os nossos soldados, mas também os feridos do navio. Essa é a política que Israel tenta manter: nós não matamos civis como os terroristas árabes. Nós não nos recusamos a enviar ajuda a Gaza. Nós não queremos mais guerra. MAS JAMAIS VAMOS PERMITIR QUE MATEM OS NOSSOS SOLDADOS.

Só milionário idiota que acha lindo ser missionário da ONU não entende que guerra não é lugar para civis se meterem. Havia um bebê no barco (que saiu ileso, obviamente): alguém pode explicar por que uma mãe coloca um bebê em um navio a caminho de uma zona de guerra? Onde eles querem chegar com isso? ELES NÃO ENTENDEM QUE FORAM USADOS COMO FERRAMENTA CONTRA ISRAEL, E QUE A INTENÇÃO NUNCA FOI ENVIAR AJUDA A GAZA E SIM GERAR POLÊMICA E CRIAR AINDA MAIS OPOSIÇÃO INTERNACIONAL. E CONTINUAM SEM ENTENDER QUE DAR FORÇA AO TERRORISMO DO HAMAS, DO HEZBOLLAH OU DO IRÃ SÓ SIGNIFICA MAIS PERIGO. NÃO SÓ A ISRAEL, MAS AO MUNDO TODO.

E o presidente Lula precisa também entender que desta guerra ele não entende. E QUE O BRASIL JÁ TEM PROBLEMAS DEMAIS SEM RESOLVER. TEM MAIS GENTE PASSANDO FOME QUE GAZA. TEM MUITO MAIS GENTE MORRENDO VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA NO RIO DO QUE MORTOS NAS GUERRAS DAQUI. E PASSAR A CUIDAR DOS PROBLEMAS DAÍ. DOS DAQUI, CUIDAMOS NÓS.

Eu sempre me orgulho de ser também brasileira. Mas nesta semana chorei. De raiva, de raiva de ver que especialmente no Brasil, muito mais do que em qualquer outro lugar, as notícias são absolutamente destorcidas. E isso é lamentável.

Não me entendam mal. Eu não acho que todos os árabes são terroristas. MAS SEI QUE QUEM OS CONTROLA HOJE É. E que esta guerra não é só contra Israel. O Islamismo prega o EXTERMÍNIO de TODO o mundo não árabe. Nós só somos os primeiros da lista negra.

Por favor encaminhem este e-mail aos que ainda não entendem que guerra é guerra e que os terroristas não são coitadinhos.

Eu prometo escrever da próxima vez com melhores notícias e melhor humor. Tenho algumas boas aventuras pra contar.

Um beijo a todos

Shabat Shalom

Ana"

sexta-feira, 4 de junho de 2010

I got tefilin

Assista! O vídeo é demais!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Informações sobre o que ocorreu em Israel

O bom jornalismo é aquele que mostra ao seu público os dois lados de uma história, sem justificar qualquer um desse lados. Infelizmente, a situação existente em Israel após um conflito entre o exército israelense e um navio que, segundo a imprensa, tinha fins humanitários, não obteve a cobertura ideal. Clicando no link abaixo, você poderá entender aquilo que não foi reportado pelos veículos de comunicação: o lado do Estado de Israel.

Material realizado pela Juventude Judaica Organizada (JJO)

Vale lembrar que, com a divulgação desse material, queremos apenas mostrar um lado diferente sobre o que aconteceu. A partir do que foi divulgado na mídia internacional e do conteúdo disponibilizado acima, tire as suas próprias conclusões.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Excessos da vida

Crônica a respeito das relações humanas. Você entenderá!

A vida, às vezes, parece estar perfeita. De repente, um pequeno erro é capaz de transformar a sua existência em um grande desastre. Assim ocorre em amizades, namoros e nos ambientes de trabalho.

Você faz tudo visando o bem estar de todos que estão a sua volta. A diplomacia pode ser tão boa. Você é querido por todos, tem o seu trabalho admirado pela maioria.

Alguns invejam, mas esse sentimento também conta como admiração. Após algum tempo, você decide se destacar entre os outros diplomatas. Quer fazer algo que muitos tentam, mas não conseguem.

Aproxima-se de uma pessoa com ideias polêmicas, revolucionárias, contrárias aos princípios dos outros. Tudo começa com um ato diplomático. Um aperto de mão. Os acordos se intensificam. Mesmo assim, parece não ser nada. Poucos acreditam que você, amado pelo mundo, que ama o mundo todo também, defenderá alguém contrário ao universo. A mania de perseguição é tanta, que o sujeito decide negar o maior massacre dos últimos tempos. Ele acredita que foi tudo uma invenção do povo massacrado. Você não acredita nisso. Acredita que aquela pessoa não quis dizer o que falou para quem quisesse ouvir. Você, até então um diplomata carismático, passa a ser contestado.

Você decide, então, ajudar o seu mais novo companheiro a melhorar o seu comportamento. Quem sabe assim, as pessoas deixam de pensar que ele é um monstro. Para você, ele não é. O seu outro amigo, respeitado por muitos, temido pela maioria, tenta alertá-lo. Você não ouve. Acredita que está mudando a cabeça da sua amizade mais recente. Não está. O discurso dele se modifica quando não está na sua frente. Só você que não sabe disso. A sua outra parceria, muito mais poderosa que você, decide agir. Eis que surgem as famosas sanções. O fim parece ser desastroso. E assim ocorre em todas as relações humanas. Quando tudo parece correr bem, um excesso pode ser fatal. Lula se excedeu.

Gustavo Fridman Schwetz

quarta-feira, 26 de maio de 2010

A charge que representa a relação entre Brasil e Irã

Charge de Persio Bider, Presidente da Juventude Judaica Organizada, grande colaborador da Sababah!

terça-feira, 25 de maio de 2010

A lendária Festa na Rua está chegando!

Aquele momento em que todas as entidades se reúnem em um mesmo local, vendendo comidas típicas e artigos judaicos, com apresentações de grupos de dança israeli e bandas, se aproxima! A festa será no Bom Fim!

No próximo domingo, dia 30 de maio, entre às 9h30 e às 18h, todos estão convidados para confraternizar e se divertir, reencontrando antigos amigos e assistindo as atrações da Festa na Rua. Esse ano, haverá uma atração especial...

Você lembra no ano passado, quando alguns vídeos foram disponibilizados em nosso blog? Uma figuraça entrevistava a galera da comunidade, muito engraçado? Pois é! A Festa na Rua será a estreia da Sababah TV em 2010! Apareça por lá e, quem sabe, você poderá ser entrevistado(a) pelo Rogerinho!

Esperamos você! Aproveita!

Fotos da Iom Haatzmaut Party

Quem estava lá, viu. A Iom Haatzmaut Party, festa organizada pelo Ofakim que ocorreu no dia 20 de maio no Campestre, foi um sucesso! Claro que a Sababah marcou presença e tirou várias fotos. Aproveita!

E não fique triste se você não apareceu em alguma dessas fotos. Na próxima edição da Sababah tem mais!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Matéria publicada na revista Viaje Mais sobre Israel

A Jornalista que escreveu a matéria abaixo, Natália Manczyk, é leitora assídua da Sababah e enviou o matérial para nós! Aos que não conhecem Israel, é possível aprofundar o conhecimento. Aos que já visitaram os locais descritos abaixo, um momento nostalgia também é válido! Aproveita!

Israel

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Voca People

É impressionante o que esse grupo de israelenses consegue fazer apenas com os sons da própria vóz! O Voca People esteve em Porto Alegre na semana passada, em show realizado no Teatro do Sesi.

Eles se apresentam como seres extra-terrestres, vindos do planate Voca. A única forma de comunicação dessas criaturas é a música. Quer saber o resultado dessa ideia maluca e muito criativa? Assista ao vídeo abaixo e se surpreenda. Aproveita!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Iom Haatzmaut Party - É nesse sábado!

Vai bombar! É a festa que todos estão falado, que a galera aguarda ansiosamente. Como o post oficial já está lá embaixo, vale a pena relembrar! Adquira o seu ingresso o mais rápido possível. Já estamos no segundo lote! Aproveita!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Nós, os alieníginas

Texto retirado do site www.pletz.com, escrito por Alexandre Ostrowiecki. A realidade do conflito no Oriente Médio e a repercussão disso em países leigos como o Brasil. Não se assuste com o parágrafo inicial!

“Havia uma terra árabe feliz, em que a maioria islâmica convivia pacificamente com outras religiões. Essa terra se chamava Palestina. No entanto, a partir do século XIX, um movimento colonialista e racista chamado Sionismo decidiu transplantar europeus para a Palestina, matando e expulsando os habitantes originais. Esse movimento eventualmente conseguiu formar o Estado de Israel, um Pais agressor e expansionista que de guerra em guerra foi aumentando cada vez mais de tamanho às custas dos verdadeiros nativos. O que os judeus sofreram durante a Segunda Guerra Mundial agora infligem aos palestinos.”

Em linhas gerais, o parágrafo acima é um resumo do que a propaganda palestina vem martelando dia apos dia em escolas e universidades pelo mundo afora. Segundo essa versão, não há ligações prévias do povo judeu com a terra de Israel, não existem indícios de que os judeus buscaram a paz ao longo dos anos, não existem erros palestinos, pecados palestinos, somente uma luta maniqueísta entre o bem (eles) e o mal (nós). É como se o conflito do Oriente Médio, um dos mais complexos do mundo, fosse reduzido a historias de invasão de alienígenas.

E a versão esta “colando”. Recentemente estive na ESPM dando palestra sobre o assunto para um grupo de estudantes de relações internacionais. Eu era o segundo palestrante. Duas semanas antes havia ido um primeiro palestrante, trazendo a versão palestina do conflito. Segundo os professores, havia mais de 50 alunos participando. Quando chegou a hora de escutar um pouco do outro lado (nós), havia apenas 6 alunos, praticamente dez vezes menos.

Essa falta de interesse em ouvir o outro lado é preocupante. Já não é fácil equilibrar esse debate com as deficiências que temos hoje, como a falta de gente qualificada, a vantagem que os palestinos tem em imagens e a parcialidade escancarada das esquerdas. Se somar-se a isso o desinteresse mesmo em escutar o que temos a dizer o desafio cresce exponencialmente.

O antídoto para o veneno precisa ser dado com firmeza e distribuído para todo lado. Ao conversar com os alunos de relações internacionais da ESPM percebi que havia um completo desconhecimento por parte deles a respeito de qualquer ligação prévia dos judeus com a terra de Israel. Em uma faculdade para jovens de alta classe social, no curso especialmente voltado para questões internacionais, eles não tinham idéia a respeito da história da região. Ao longo da conversa, percebi que não basta iniciar a narrativa com o surgimento do sionismo. Em todas as palestras e debates anteriores, eu entendia que na questão do Oriente Médio deve-se manter a discussão dentro do período entre o final do século XIX e os dias de hoje. Descobri que isso é um erro estratégico. É fundamental mostrar o máximo de ligações prévias dos judeus com a terra de Israel pois do contrário a legitimidade de existir um Estado judeu lá fica comprometida.

Contei a eles que os judeus são um dos povos mais antigos do mundo, que há mais de 3000 anos já havia um Estado judeu em Israel, que a terra de Israel é sagrada para nós, que Jerusalém é mencionada centenas de vezes na Bíblia e foi fundada por judeus, que nós rezamos voltados para Israel e muitas outras coisas. Nada disso eles tinham a menor idéia. Isso cristalizou firmemente neles a noção de que Israel não é somente um pedaço de terra para nos e sim que é O pedaço de terra.

Contrastei respeitosamente com o fato de que os árabes só chegaram lá muitos séculos depois (século VII) e que obtiveram a terra através de conquista sangrenta (indo por água abaixo, portanto, o mito do “bom nativo”). Falei também que o Alcorão não menciona nenhum lugar de Israel e que nunca houve um estado independente palestino. Deixei claro que nada disso tira a legitimidade das reivindicações nacionais palestinas, mas que esses fatos tornam absurdas as alegações da propaganda extremista de que os árabes e somente eles têm ligações legítimas com a terra. Percebi que essas afirmações tiveram impacto significativo nos alunos.

Outro ponto muito perguntado foi a respeito do anti-semitismo europeu e o Holocausto. Apesar de muitos já terem ouvido falar no Holocausto, pouca gente têm uma noção clara da magnitude daquele horror e seu impacto sobre o pensamento judaico. Expliquei aos alunos que o Holocausto basicamente foi um projeto executado pela Alemanha nazista para exterminar em escala industrial o povo judeu inteiro. Contei que o projeto iniciava separando judeus do restante através de leis cada vez mais restritivas, que iam tornando os judeus uma população excluída, que continuou amontoando a população judaica em guetos e depois em campos de concentração, onde idosos e crianças eram liquidados imediatamente e adultos eram transformados em escravos até o momento do abate.

Enquanto o mundo olhava indiferente, o projeto do Holocausto seguia em frente, eventualmente matando noventa por cento dos judeus em que os alemães conseguiram por as mãos. Não é fácil para um jovem cristão em um País como o Brasil entender o que significa ser abandonado pelo mundo, completamente indefeso, diante de tal barbárie. No entanto, ao saber mais sobre o Holocausto, tive a sensação de que os alunos puderam compreender porque Israel pode às vezes passar a imagem de ser militarista e responder violentamente às ameaças. Citei Golda Meir quando ela disse “prefiro receber críticas a receber condolências”. Ficou claro que a experiência do genocídio aliado à indiferença mundial fez os judeus entenderem claramente que só podemos recorrer a nós mesmos. O fato de Israel estar localizado no meio de um mar de árabes hostis não ajuda nada a tornar o País mais dócil.

Entender que a história dos judeus está naquela terra é um pilar para apoiar Israel. Entender que o Holocausto tornou a existência do Estado judeu indispensável é outro pilar.

A guerra da contra-propaganda é longa e árdua, mas não podemos abrir mão dela. A perseguição aos judeus se baseia na repetição de mentiras aos ignorantes. Se ninguém contestá-las, as mentiras tornam-se verdades.

terça-feira, 11 de maio de 2010

A Arca de Noé e os dias de hoje

Uma equipe de exploradores sino-turcos acreditam ter encontrado restos da Arca de Noé. Tais descobertas permitem uma pergunta: será que uma nova catástrofe não se aproxima?

Temos sinais de sobra. Terremotos, Tsunamis, tempestades, vulcões em erupção e furacões, são cada vez mais comuns ao redor do mundo. O homem e suas inúmeras ações de poluição e destruição do meio ambiente é o grande responsável pelo aquecimento global e, consequentemente, pelas tragédias naturais.

A época em que Noé habitava o Planeta Terra era semelhante. A maldade se multiplicava em alta velocidade. A humanidade não temia a D'us, não apresentava mais compaixão e amor ao próximo. Será que estes são muito diferentes dos seres que reinam sobre o Planeta em 2010?

Precisamos pensar muito para apontarmos um justo entre nós...Preocupante. O mundo em que vivemos necessita de mudanças urgentes. Caso contrário, talvez a criação de uma nova Arca seja a melhor solução.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

A união para o fortalecimento da comunidade

O evento ocorrido na última sexta feira, dia 7 de maio, na Sinagoga Linat Hatsedek, deve ser considerado um marco para a comunidade judaica gaúcha. O Shabakim chegou para ficar, animou e emocionou mais ou menos 200 jovens no shabat com sushi kasher e cerveja.

A popularidade dos atrativos é indiscutível. Os jovens dos dias de hoje são movidos por sushi e cerveja. A esmagadora maioria adora pelo menos um dos itens. Entretanto, quem esteve na cerimônia sabe que o papel exercido pelos atrativos foi coadjuvante. Os ingredientes principais? Uma sinagoga lotada de juventude, danças e músicas, dançadas e cantadas por todos em meio ao Shabat e um discurso emocionante do rabino Daniel Presman.

A união de entidades judaicas, opostas em ideologia, mas com um mesmo objetivo, conquistado com êxito naquela noite: a criação de um evento para os jovens que querem estar presentes novamente em eventos comunitários, que desejam reencontrar amigos antigos e conquistar novas amizades. Jovens judeus que não querem abandonar o judaísmo.

A organização e divulgação do grupo Ofakim não pode, de forma alguma, ser esquecida. O rabino Daniel, após exaltar o valor dessa nova parceria, falou sobre a importância das entidades judaicas se unirem. Afinal, apesar das diferenças ideológicas, somos todos judeus e lutamos por um mesmo propósito: a continuidade e o crescimento da comunidade judaica.

Quando todos já estavam comendo e bebendo, uma música tomou conta do ambiente: "Henei ma tov umanaim Shevet achim gam yachad" (Quão bom e agradável é que os irmãos vivam em comunhão). Todos que estavam presentes começaram a cantar. Um momento em que o orgulho de ser judeu e a felicidade em estar presente no evento se misturaram. Que isso seja apenas o começo...

Um rabino e sua comunidade

Um novo rabino pousou em Porto Alegre. Muitos elogios foram ouvidos sobre a sua pessoa, mas poucos tiveram a oportunidade de conversar com Pablo Iugt, o novo rabino da sinagoga centro Israelita.

Com certeza, muitos estão curiosos para saber quem é o mais novo líder da nossa comunidade, quais são os seus pensamentos e aspirações. Por isso, o departamento cultural do grupo Na'amat Pionerias convida você para ouvir o que ele tem a dizer.

A palestra ocorrerá no dia 25 de maio, terça feira, às 19h, no auditório da federação israelita (Rua gen, João Telles, 329). Para poder assistir, basta contribuir com um quilo de alimento não perecível. Aproveita!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Como administrar suas finanças pessoais - Palestra no Colégio Israelita para você!

O Colégio Israelita Brasileiro, pensando em seus ex alunos, está trazendo o palestrante Leandro Rassier (Veja o currículo logo abaixo) para falar sobre as melhores formas de cuidar dos seus bens materiais. O evento será gratuito e ocorrerá no dia 20 de maio (quinta feira), às 18h30, no Auditório do Colégio.

É a união perfeita do útil ao agradável. Uma palestra interessante, que pode contribuir para o seu crescimento e você pode aproveitar e (re) conhecer o local que já foi a sua segunda casa! Aproveita!

Currículo de Leandro Rassier: Diretor Acadêmico Regional da XP Moinhos, mestre em Finanças, especialista em Administração Financeira e Mercado de Capitais, consultor de investimentos e professor dos cursos de graduação e pós-graduação da PUCRS e ULBRA. Autor do livro "Entenda o Mercado de Ações".

Loading...