quinta-feira, 8 de julho de 2010

Feira da Wizo - Tradição e Solidariedade

Como o trabalho voluntário conseguiu elaborar uma Feira como aquela? É difícil de explicar. Anualmente, um grupo feminino judaico consegue reunir centenas de pessoas em um ambiente ao mesmo tempo judaico e solidário.

Preocupadas sempre em ajudar ao próximo e unir a comunidade judaica gaúcha, as "gurias da Wizo", como são conhecidas no ambiente comunitário, realizaram esse ano um trabalho que merece aplausos. O evento, ocorrido no dia 5 de julho, contou com dois ambientes. No primeiro, localizado na quadra externa do Colégio Israelita Brasileiro, pratos judaicos foram servidos para as pessoas que queriam comida "de verdade" no horário do almoço. Aqueles que preferiram apenas lanchar não se decepcionaram.

No caminho para o ginásio do Colégio, o movimento juvenil Habonim Dror vendia o seu tradicional falafel. Já na quadra interna, um círculo repleto de barraquinhas. Entre as comidas (sempre judaicas), hering e beigale. Diversos artigos também estavam sendo vendidos. Todos pareciam movidos por uma mesma palavra: solidariedade.

E você pode se perguntar: qual é a grande recompensa que essas pessoas conquistam ao realizarem um trabalho voluntário como esse? O fortalecimento da nossa comunidade e a realização da tzedacá (doação, em hebraico). E o sentimento desses dois deveres cumpridos é algo que dinheiro não paga.

Nenhum comentário:

Loading...